Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Diálogos I

 
- Tá lá? Donde fala?
 
- Para onde é que quer falar?
 
- Deve ser engano.
 
- Então é aqui mesmo.
 
- Porquê?
 
- Porque é engano.
 
depositado por joao moreira de sá às 06:36
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto
Segunda-feira, 29 de Outubro de 2007

O Reverso (alucinação literária)

 
Tudo tem um reverso, um oposto, um inverso, um contrário. No caso das palavras temos o antónimo que por ser do contra, não conta. Porque o que dá credibilidade, dignidade a uma palavra é o seu inverso. Senão vejamos, uma simples.
 
Futebol. Lobetuf.
Denuncia-se. Lobis e sarrafada, lobe-tuf.
 
Mas, e os nossos políticos? Como serão analisados pelo seu inverso?
 
Sócrates. Setarcós.
Soa a anjo do demo ou personagem do Harry Potter, "cuidado, vem aí o malvado Sertacós..,".
 
E os outros líderes partidários?
 
Meneses. Sesenem.
Bate certo. Médico.Nome de medicamento, "tome um Sesenem que isso passa-lhe".
 
Porque é que o outro era fraquinho?
 
Mendes. Sednem.
Nome de sedativo, "tome um sednem todos os dias ao acordar e vai ver que nem se dá por si".
 
Sousa (Jerónimo de). Asuos.
Assustador, ameaçador. Mas coerente, é comuna, sindicalista e operário, "ós patrões, asu-os", até tem erro ortográfico e tudo.
 
Louçã. Ãçuol.
Como seria de prever, não se percebe nada.
 
Portas. Satrop.
Denuncia. Imaginamos de imediato o menino Paulinho a fazer malandrices lá na rua e as senhoras a comentar "este Paulo saiu-me um satrop, sempre a fazer satropices".
 
E ainda o outro, o que é só meio líder.
Santana. Só o nome já tá. Um homem que logo ali no nome contrai duas gajas, uma Ana a outra ainda por cima Santa, tá tudo dito, é d'homem. Mas ainda assim.
 
Santana. Anatnas.
Aqui é que a porca (que só pode ser a Ana, claro, por motivos de clero) torce o rabo. É que dá um perfeito anagrama de Satanás. Ó diabo...
 
E o presidente, como será ele?
 
Cavaco. Ocavac.
Caramba! É perfeito. É um só, é uno, pode mesmo ser Deus. Ele é o seu contrário!
Denota contudo alguma reacção adversa, "olha o Cavaco. Ó cavac!".
É, seguramente, o único presidente capicua no mundo, e isso é algo de que todos os portugueses se deviam honrar (e será que dá para por no Guiness?)
 
 
depositado por joao moreira de sá às 08:47
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto
Sábado, 13 de Outubro de 2007

O melodrama do melanoma (crónica Revista Atlântico)

 
Chegado ao fim do verão chego à conclusão que a melhor hora de ir à praia é de noite. Porque se nos idos de Julho e à semelhança de anos anteriores se alertava calmamente para os perigos do sol entre o meio dia e as 16 horas, este ano a coisa animou. De tal forma que alguém distraído ligasse o rádio a tempo de ouvir a "fortíssima incidência de raios ultra violeta" pensaria estarmos a ser invadidos por extraterrestres. Coisa de fazer inveja a um qualquer Orson Wells. Percebendo do que se tratava não ficaria melhor pois depressa se daria conta de que teria que fazer, como eu fiz, uma lista, após verificar a impossibilidade de o meu cérebro se lembrar diariamente de tudo, entre protector solar de factor de protecção não inferior a... (lá está, já me esqueci. Onde é que eu pus a lista?); boné; óculos escuros com protecção contra raios UVA, UVB, Lazer e se possível raios-X; usar t-shirt (bom saber porque com 40º a pessoa tem tendência a usar camisola de lã de gola alta); chapéu de sol (absolutamente útil para quem mora em Beja) e demais parafernália que fui adicionando à medida que iam sendo acrescentados ao rol radiofónico.
 
Para ajudar, quantas mais coisas precisava de aplicar sobre a minha pele, cabeça e demais áreas, menos tempo fui tendo porque avançando a estação pelos de Junho e Agostos, a hora fatídica foi sendo subrepticiamente aumentada até me dar conta que poderia ir seguro à praia em horas veraniegas entre as 9 e as 11 e entre as 17 e as 19. Ora como entre as 9 e as 11 não tinha tempo para me apetrechar, preparar as coisas para a praia, encontrar um lugar para estacionar, o carro no alcatrão e a família na areia, porque quando finalmente conseguia já eram 11 e entre as 17 e as 19 mal acabava de desbesuntar-me das protectoras películas cremosas, aplicar after-suns mesmo que não tenha chegado a apanhar sun nenhum quando dava por mim era hora de jantar, cheguei à conclusão de que a melhor hora é mesmo à noite.
 
Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Exercícios de alterar palavras

Grândola Vila Morena
Glândula vi-la morena
 
depositado por joao moreira de sá às 08:09
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Exercícios de partir palavras

És carrapito
Escarra pito
 
Évora cidade
É voracidade
 

mais sobre mim

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 39 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

Os belogues do Arcebispo (e da editora)

outros textos

Mudanças

Lista para o Pai Natal

Diálogos I

O Reverso (alucinação lit...

O melodrama do melanoma (...

Exercícios de alterar pal...

Exercícios de partir pala...

Letra para Jurado de Oper...

Revista Atlântico - Carto...

Revista Atlântico - Carto...

depósito

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds