Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

Mudanças

 
A partir de hoje, as opiniões e pensamentos publicados n',O Blog do Gajo que Tem Opiniões Sobre Quase Tudo, os devaneios literários publicados n’O Blog que Não é Um Blog, os episódios familiares que vou relatando n’O Belogue dos Meus Filhos quando a realidade me dá algo para escrever e as receitas que publico no Manjares do Arcebispo passam a ser publicados/as no Arcebispo de Cantuária.
 
depositado por joao moreira de sá às 06:22
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto
Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

Lista para o Pai Natal

 
Querido pai natal,
 
Este ano fui um tipo porreiro, portei-me (quase sempre) bem e não bati em ninguém, nem de carro. Por isso venho pela presente (não, não é um trocadilho, eu digo prenda, não ofereço tempos verbais) enviar a minha lista de desejos para este natal.
 
Queria, se faz favor, que este ano ninguém me arranje convites para o circo.
 
Se eu tiver mesmo que ir ver a Barbie ao Coliseu podes fazer com que todo o elenco sofra um ataque de gastroenterite nesse dia? Eu ainda não recuperei do Noddy, a sério.
 
Dava para causar uma avaria na Tv Cabo que afectasse só os intervalos da programação infantil e o Panda e o Nickelodeon em geral?
 
Consegues abrir uma cratera no Terreiro do Paço suficientemente grande para engolir a porra da árvore de natal gigante? (podes por as culpas no Metro).
 
Podes mandar as renas passar aqui por cima de Portugal mas só que em vez de trazerem o trenó traziam uma daquelas faixas como os aviões no Algarve, a dizer "Ainda é cedo".
 
Dá para apagar da memória dos meus filhos as palavras "quero" e "isto", só até 26 ou 27 de Dezembro?
 
Não sei se tens poderes para isso mas já pensaste que se curasses toda a gente aí por volta do dia 18 não havia Natal dos Hospitais? Eu não sei como é aí na Lapónia mas olha que aqui já vamos em 3, um por canal, fora as repetições.
 
A ASAE não pode apreender todas as luzinhas e demais fluorescências, bolinhas, duendes e bonecada que supostamente és tu? Eu chego a Janeiro com a sensação de ter saído de uma mistura de rave com arraial popular com quermesse e a pastilhar fortemente.
 
Outra coisa que se tivesses influência fazias era manter o calorzinho, pelo menos de forma a inviabilizar qualquer pista de gelo, tão lógicas como parques aquáticos no Algarve e tão tradicionais como qualquer dia estarmos a celebrar o Demos Obrigados (o "Thank's Giving", que também há-de ter um merchandising próprio).
 
Por fim,
Se precisares de alguém nesta época, lembra-te de mim. Por aqui tenho recebido muitos elogios mas trabalhinho que é bom, nada e daqui a Rovaniemi é um pulinho e nem sai caro se atestar em Espanha.
 
(beijinho na bochecha já disse que não dou)
 
Arcebispo
 
Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Diálogos I

 
- Tá lá? Donde fala?
 
- Para onde é que quer falar?
 
- Deve ser engano.
 
- Então é aqui mesmo.
 
- Porquê?
 
- Porque é engano.
 
depositado por joao moreira de sá às 06:36
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto
Segunda-feira, 29 de Outubro de 2007

O Reverso (alucinação literária)

 
Tudo tem um reverso, um oposto, um inverso, um contrário. No caso das palavras temos o antónimo que por ser do contra, não conta. Porque o que dá credibilidade, dignidade a uma palavra é o seu inverso. Senão vejamos, uma simples.
 
Futebol. Lobetuf.
Denuncia-se. Lobis e sarrafada, lobe-tuf.
 
Mas, e os nossos políticos? Como serão analisados pelo seu inverso?
 
Sócrates. Setarcós.
Soa a anjo do demo ou personagem do Harry Potter, "cuidado, vem aí o malvado Sertacós..,".
 
E os outros líderes partidários?
 
Meneses. Sesenem.
Bate certo. Médico.Nome de medicamento, "tome um Sesenem que isso passa-lhe".
 
Porque é que o outro era fraquinho?
 
Mendes. Sednem.
Nome de sedativo, "tome um sednem todos os dias ao acordar e vai ver que nem se dá por si".
 
Sousa (Jerónimo de). Asuos.
Assustador, ameaçador. Mas coerente, é comuna, sindicalista e operário, "ós patrões, asu-os", até tem erro ortográfico e tudo.
 
Louçã. Ãçuol.
Como seria de prever, não se percebe nada.
 
Portas. Satrop.
Denuncia. Imaginamos de imediato o menino Paulinho a fazer malandrices lá na rua e as senhoras a comentar "este Paulo saiu-me um satrop, sempre a fazer satropices".
 
E ainda o outro, o que é só meio líder.
Santana. Só o nome já tá. Um homem que logo ali no nome contrai duas gajas, uma Ana a outra ainda por cima Santa, tá tudo dito, é d'homem. Mas ainda assim.
 
Santana. Anatnas.
Aqui é que a porca (que só pode ser a Ana, claro, por motivos de clero) torce o rabo. É que dá um perfeito anagrama de Satanás. Ó diabo...
 
E o presidente, como será ele?
 
Cavaco. Ocavac.
Caramba! É perfeito. É um só, é uno, pode mesmo ser Deus. Ele é o seu contrário!
Denota contudo alguma reacção adversa, "olha o Cavaco. Ó cavac!".
É, seguramente, o único presidente capicua no mundo, e isso é algo de que todos os portugueses se deviam honrar (e será que dá para por no Guiness?)
 
 
depositado por joao moreira de sá às 08:47
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto
Sábado, 13 de Outubro de 2007

O melodrama do melanoma (crónica Revista Atlântico)

 
Chegado ao fim do verão chego à conclusão que a melhor hora de ir à praia é de noite. Porque se nos idos de Julho e à semelhança de anos anteriores se alertava calmamente para os perigos do sol entre o meio dia e as 16 horas, este ano a coisa animou. De tal forma que alguém distraído ligasse o rádio a tempo de ouvir a "fortíssima incidência de raios ultra violeta" pensaria estarmos a ser invadidos por extraterrestres. Coisa de fazer inveja a um qualquer Orson Wells. Percebendo do que se tratava não ficaria melhor pois depressa se daria conta de que teria que fazer, como eu fiz, uma lista, após verificar a impossibilidade de o meu cérebro se lembrar diariamente de tudo, entre protector solar de factor de protecção não inferior a... (lá está, já me esqueci. Onde é que eu pus a lista?); boné; óculos escuros com protecção contra raios UVA, UVB, Lazer e se possível raios-X; usar t-shirt (bom saber porque com 40º a pessoa tem tendência a usar camisola de lã de gola alta); chapéu de sol (absolutamente útil para quem mora em Beja) e demais parafernália que fui adicionando à medida que iam sendo acrescentados ao rol radiofónico.
 
Para ajudar, quantas mais coisas precisava de aplicar sobre a minha pele, cabeça e demais áreas, menos tempo fui tendo porque avançando a estação pelos de Junho e Agostos, a hora fatídica foi sendo subrepticiamente aumentada até me dar conta que poderia ir seguro à praia em horas veraniegas entre as 9 e as 11 e entre as 17 e as 19. Ora como entre as 9 e as 11 não tinha tempo para me apetrechar, preparar as coisas para a praia, encontrar um lugar para estacionar, o carro no alcatrão e a família na areia, porque quando finalmente conseguia já eram 11 e entre as 17 e as 19 mal acabava de desbesuntar-me das protectoras películas cremosas, aplicar after-suns mesmo que não tenha chegado a apanhar sun nenhum quando dava por mim era hora de jantar, cheguei à conclusão de que a melhor hora é mesmo à noite.
 
Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Exercícios de alterar palavras

Grândola Vila Morena
Glândula vi-la morena
 
depositado por joao moreira de sá às 08:09
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Exercícios de partir palavras

És carrapito
Escarra pito
 
Évora cidade
É voracidade
 
Terça-feira, 25 de Setembro de 2007

Letra para Jurado de Operação Triunfo (exercício de escrita)

Estava o Xôr Jurado Markl a locutar e eu a improvisar uma letra
Trov(ej)ante.
A métrica tem umas "facadas" e para soneto ficaram a faltar alguns versos, mas foi de improviso...
 
 
Ser Jurado
 
(Arcebispo de Cantuária remix)
 
 
 
Ser jurado é ouvir cantar alto
 
É gramar com mulheres e homens
 
Aguenta e não boceja
 
É ser bonzinho e dar a quem seja
 
Votos bons pra não causar dor.
 
 
 
É ter mil desejos de ser desertor
 
Mas não dizer o que se deseja
 
Por ser o intestino que flameja
 
Isto cá dentro vai um estertor.
 
 
 
É ter fome, é ter sede, estou aflito
 
Por deus, alguém me dê nem que seja uma coisinha assim.
 
 
 
E é votar assim, desalmadamente
 
Na Celine, nos Abba ou no Tom Jobim
 
E mostrar que não tenho tamanho de gente.
depositado por joao moreira de sá às 10:09
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Revista Atlântico - Cartoons

 

 

(desenhos de Lucy Pepper)

depositado por joao moreira de sá às 08:58
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Revista Atlântico - Cartoons

 

(desenhos de Lucy Pepper)

depositado por joao moreira de sá às 08:55
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Diálogo Montyano (excerto para sketch televisivo)

- desculpe, tem Day
 
- yes, ter Day.
 
- today já não tem?
 
- two Day? Não, talvez one day.
 
- mas eu precisava today
 
- só se for one Day, not two Day.
 
- pitty, precisava para hoje.
 
- Pitty I don't have today.
 
- Olhe, problema seu. Antipático!
...
depositado por joao moreira de sá às 08:40
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Sousa Veloso Films Presents (base para sketch televisitvo)

Tv Rural, os filmes:
 
Missão in Pocilga.
 
2001 Odisséia do Espargo.
 
Tangerina Mecânica
 
Louro Enraivecido.
 
007 - Licença para Plantar.
 
Carrots of Fire.
 
A Couve Assada Pode Ter Químicos.
 
As Vinhas da Irina
 
O Monte dos Vegetais
 
E Tudo o Vento Ceifou
 
Blade Rábano
 
 
Realizador: Quintalinho Tomilho
 
depositado por joao moreira de sá às 08:39
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Podem-se enviar piropos a uma rádio? (de um dia que na Antena3 se falava de piropos)

Piropos à Antena3
 
 
Polia-te essa antena toda
 
 
Ó 3, com o meu feixe hertziano até se te ouvia em Marrocos.
 
 
Pena seres a Antena3
Se fosses a 2 sabias tocar pífaro.
 
 
Ó rádio, dás duas seguidas ou precisas de um separador?
 
 
Eu por ti até capotava só para te ouvir falar de mim.
 
 
Rádio linda, por causa de ti descobri que sou um transístor.
Cada vez que te ouço levanta-se m'a antena.
 
 
Ó 3, deixa-me abrir-te a via.
 
 
Pena não seres tv, para te apalpar a parabólica.
 
 
Ó Antena, por mim passavas à música clássica porque eu tirava-te o três.
 
 
Quem me dera ser feixe hertziano para me dares 100. Ponto 3.
 
 
Quem me dera ser éter para me perder contigo.
 
 
Se não tivesses só com 13 anos, mostrava-te o meu retransmissor
 
depositado por joao moreira de sá às 08:38
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Letra "oficial" do chat do site do Markl

Bendito markl
Que por teres tanta graça
Criaste esta desgraça
De nos por a conversar
 
Bendito Nuno
Que por teres tanta piada
Deixast'a malta agarrada
Todo o dia a chatar
 
Mas aparece
Um pouco pra conversar
Que sem Markl pra falar
Fica tudo a ressacar
 
A tarde inteira
A malta a teclar
E em vez de trabalhar
Andamos na galhofeira
 
És o culpado
Disto estar a ficar grave
Anda tudo entusiasmado
Té já estamos no ai five
 
Mordeste o cão
Trouxeste um novo humor
Criaste uma legião
Hoje és quase um Pastor.
 
Esse talento
Tocou-nos o sentimento
Mudou tudo num momento
Foi o arrebatamento
 
Pois tu não vês
Que o caminho vai a meio
Pr’andarmos a pôr CD’s
Nas caixinhas de correio.
 
 
(sobre musica “Maldito-tu” de Herman José / Hora H)
depositado por joao moreira de sá às 08:37
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Poesia alternativa

Apito Dourado
 
Encontrei uma apito dourado
que estava a chorar,
pedi-lhe um bocado
para o analisar.
 
Recolhi o apito dourado
com todo o cuidado
com um magistrado
bem instrumentalizado.
 
Olhei-o de um lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de coisa
pouco transparente.
 
Mandei vir a fruta,
o café e o leite,
e as drogas usadas
no calor da noite.
 
Ensaiei a frio,
experimentei ao lume,
de todas as vezes
deu-me o que é costume:
 
homens vestidos de negro,
vestígios de corrupção.
Dinheiro (quase tudo)
E ninguém na prisão.
 
 
(Lágrima de Preta – António Gedeão)
depositado por joao moreira de sá às 08:35
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

Uma mini stand-up temática escrita para uma amiga

“Em 2007 a Vodafone faz 15 anos em Portugal, e curiosamente o filme ET faz 25 anos. E como as coisas mudaram. Se em 1982 era assim:
 
- ET phone home...
 
Em 2007 já seria
- ET Vodafone home...
 
Claro que em 2007 os serviços de uma empresa como a nossa vão muito além da chamada telefónica, até a Internet já chegou aos telemóveis e a Vodafone aos computadores. E eu sempre me interroguei porque é que se usa uma ligação USB. Até perceber o significado: porque é a Única que Serve, Basicamente
 
(como é para ser dito e não lido, não se percebe o trocadilho, mas explica-se, tipo, explicação para tótós):
 
Perceberam? USB, Única que Serve, Basicamente, USB.
Mas bons clientes é no Norte, que já se ligam por USV, Única que Serve, Vodafone.
 
Um dos problemas de estar na vanguarda da inovação é a necessidade de alimentar os nossos clientes com novidades constantes.
Não os podemos deixar passar Voda-fome!
 
Porque é isso que nos diferencia da concorrência. Nós apesar de grandes conseguimos ser familiares, tão familiares que, por exemplo, ninguém conhece a Mãe da Optimus ou Tia da TMN, mas toda a gente conhece a Vó da Fone.
 
No outro dia reparei que até a comunidade brasileira tem preferência por nós. Sempre que um brasileiro oferece um telemóvel a alguém diz "vô dá fone pra você", não diz "vô dá optjimuis" ou "vô dá tê émi éni"
 
E é uma verdade inegável que já ouvi pessoas a dizerem "na Vodafone são óptimos" (Optimus) mas nunca ouvi ninguém dizer que na Optimus são Vodafone...
 
Só me chateava um bocado às vezes nos SMS perguntar "tenho Vodafone e tu?" e responderem-me "tmn". Até perceber que é a abreviatura para "também" em linguagem SMS.
 
Comecei a falar do passado, do ET, acabo a falar do futuro e de cinema, mais concretamente do remake do histórico filme Flash Gordon, citando uma cena que já tive o privilégio de ver, em que o Imperador Ming pergunta a um dos seus servos:
 
- Porque é que o Flash Gordon consegue ligar de um planeta para outro e eu não?
 
- Porque ele tem Ró, Ming.
 
E pronto, só é pena entrar neste concurso a saber que não vou ganhar… Nem acho muito bem que tenham dito logo que o Du bai.
 

Crónica (não publicada)

O Sexo das Embalagens de Gel de Banho
 
Hoje, durante um duche que se tornou demasiado longo pelas deambulações mentais que convosco passo a partilhar tive uma espécie de revelação. Descobri e analisei profundamente o para mim fenómeno de existirem gels (eu prefiro geis) de banho masculinos e femininos.
 
Deu-se a situação de que o gel de banho que desde há coisa de dois dias usava me andar a causar uma certa comichão (embora eu tenha um certo prurido em falar nisso) e hoje, para tirar teimas, ter decidido usar o da minha mulher. Onde se me deparou o primeiro problema e consequente questão. Qual daquelas embalagens seria o gel de banho? Após uma primeira análise constatei que à excepção do champô, nenhuma das outras era muito específica quanto ao conteúdo pelo que o risco de me ensaboar com algum creme depilatório era de considerar. Uma rendida pergunta gritada e a salvadora resposta "é o vermelho" salvaram o momento, mas desassossegaram a minha mente.
 
Porque a esta não escapou a evidência de que um homem consegue sempre identificar um gel de banho para homem. O que me fez pensar nas pessoas que desenham embalagens de gel de banho para homem. A primeira conclusão é que estes só podem ser mulheres, para entender de forma tão perfeita como deve ser uma embalagem de gel de banho masculina.
 
Mas afinal, como é uma embalagem de gel de banho masculina?
 
Começa na tampa. A tampa é assim como as maminhas da embalagem, é o primeiro sítio para onde olhamos. E como é que nós nos identificamos com a tampa? Porque esta tem invariavelmente um formato desportivo. Seja o aerodinamismo de uma bola de rugby, seja o formato de uma bola de ténis (de golf nos mais sofisticados).
O formato do recipiente em si pode ser mais desportivo, mais tradicional, sempre desde que opaco, já que o interior, a menos que incolor, pode fazer-nos passar para o do lado.
 
Nesta zona da embalagem conta sim a mensagem. A primeira, maior, mais visível mesmo que esteja em espanhol, português, ucraniano e grego (caso em que devia evitar comprar o gel de banho no Dia ou no LIDL), lê-se claramente, Gel de Banho. O que só por si já bastava. Mas aqui entra a luta de marcas. Eles sabem que escrever lá coisas como ph neutros, revita-qualquercoisa, l-casei imunitas fá-los-ia passar imediatamente à categoria de femininos. Então o que é que eles escrevem? Relaxing, Cooling Sensation, Revitalizante, Stress-down, coisas assim, que então ditas em inglês apetece mesmo sentir.
 
Pode ir-se mais longe? Pode, a indústria vai testando os seus limites. Penso que não esperaremos muito pelos geis de banho "Com Acção Afrodisíaca" ou mesmo a substituição dos "extractos de Aloé Vera" por "com extracto de Cannabis" (criando em nós a ideia subconsciente de que os nossos músculos ficarão uma pedra?)
 
 
depositado por joao moreira de sá às 08:33
linque | depositar opinião | se calhar vou guardar isto

mais sobre mim

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 39 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

Os belogues do Arcebispo (e da editora)

outros textos

Mudanças

Lista para o Pai Natal

Diálogos I

O Reverso (alucinação lit...

O melodrama do melanoma (...

Exercícios de alterar pal...

Exercícios de partir pala...

Letra para Jurado de Oper...

Revista Atlântico - Carto...

Revista Atlântico - Carto...

depósito

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

pesquisar

 

PUB

blogs SAPO

subscrever feeds